quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Ausência


Pulsa em saudade o que era vontade de sermos
Sussurros declarados num fim de tarde
Somem no sopro do vento que ainda arde
E eu me faço inferno
Tendo o resto do meu dia incerto
Por não mais saber lidar com a solidão...
È como sentir a falta apertando o coração
E  é culpa da tua ausência  esse desejo completamente voltado
Capaz de fazer mil TSURUS traçarem o nosso caminho de volta
Onde nos perdemos?

Laianne Alencar

Nenhum comentário:

Postar um comentário